Cadastre seu email e receba este eBook gratuitamente.
quero receber

Pedagogo, em qual nível você se encontra?

Você já deve ter ouvido falar de teste para nivelar o conhecimento de uma língua estrangeira… Ou seja, para saber em que nível está o seu inglês, ou espanhol, ou francês etc; as escolas de línguas tem um teste para esta finalidade.

Numa análise de uma segunda língua, funciona mais ou menos assim:

Nível Básico – escreve pouco, lê pouco, ainda não compreende frases, fala com dificuldade.
Nível Intermediário – escreve bem, lê bem, compreende pequenas frases e diálogos, fala bem.
Nível Avançado – escreve muito bem, lê muito, compreende 80% dos diálogos, fala sem dificuldade.

E para a pedagogia, será que existe um tipo de teste também?

A resposta é sim. Mesmo que muitos ainda desconheçam, numa análise Psicopedagógica, funciona mais ou menos assim:

Pedagogo Nível Básico – escreve pouco, lê pouco, não compreende sobre didática, no quesito fala não canta nenhuma música de ciranda de roda, não senta no chão.

Pedagogo Nível Intermediário – escreve só o que lhe é solicitado, lê o suficiente para o planejamento, compreende e aplica um tipo de didática, no quesito fala consegue cantar 3 a 5 músicas, às vezes senta no chão.

Pedagogo Nível Avançado – escreve muito bem sem erros de português, lê muito e está sempre atualizado desenvolvendo um excelente planejamento, compreende e aplica mais de um tipo de didática, facilitando a compreensão dos estudantes, no quesito fala consegue cantar utilizando um vasto repertório de músicas, na maioria das vezes utiliza o sentar no chão para envolver e aproximar-se da criança.

Para tanto, uma análise se faz necessária:

Pedagoga(o) que:

Escreve pouco ⇒ logo, não planeja
Lê pouco ⇒ logo, não tem conhecimento teórico
Compreende pouco ⇒ logo, não tem domínio de turma
Não fala, nem canta ⇒ logo, não consegue criar vínculo professor x aluno
Não senta no chão ⇒ logo, não tem paciência com criança

 


Uma ênfase para o sentar no chão. Por que é tão importante?

O sentar no chão – significa falar a linguagem da criança, estar à altura da criança, se igualar com a criança, conquistar a criança.

Pode-se realizar sentando no chão: músicas, chamadinhas, contação de histórias, além de ser uma ótima didática/metodologia para pedir silêncio.

Esta análise foi feita para que diretores de escola de Educação Infantil observem o nível de formação de cada candidata(o) a uma vaga de pedagoga(o).

 


 

Prezada(o) pedagoga(o), alguma vez você já parou para se autoavaliar, para saber em qual nível você se encontra? Busque o conhecimento, não acomode-se! E, acima de tudo, faça com amor, com dedicação e responsabilidade.

Porque não é fácil verdadeiramente ser um bom pedagogo, é necessário ter nível avançado!

Educar não é brincadeira!

Curso de nivelamento para pedagogos 

Texto de autoria de Angela Vilhena

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *