Cadastre seu email e receba este eBook gratuitamente.
quero receber

A licença maternidade acabou… e agora, creche ou babá?

licenca-maternidade
Para as mamães de primeira viagem é mais difícil voltar ao emprego depois da licença maternidade e ter que deixar seu bebê em casa ou numa creche.

Então, passa todo tipo de preocupação pela sua mente, tais como e se ele não comer, não conseguir dormir, e se chorar muito? Não vou aguentar se souber que ele sofreu, será que sentirá minha falta? Com tantas interrogações,  muitas mamães até pedem conta do emprego, por sentir uma grande pressão ao ver seu filhote tão pequeno, longe dela, que é o seu porto seguro, sua principal protetora.

Após atender e orientar muitas mães que passam por esta realidade, senti que poderíamos alcançar e ajudar muito mais, se publicássemos algumas dicas aqui no blog, apreciem!

7 segredos para diminuir a ansiedade das mamães na volta ao trabalho depois da licença maternidade:

1° Comece as visitas nas creches com antecedência mínima de 2 meses, nesta visita é importante observar e questionar sobre o atendimento, quais especialistas prestam apoio à creche, tais como enfermeira, psicopedagoga, nutricionista, fisioterapeuta, e se a diretora ou coordenadora demonstram domínio da rotina da creche;

2° Faça um teste de retorno da creche, peça à pessoa que lhe atender, lhe enviar via e-mail valores ou horários ou mesmo uma dúvida que ela possa não ter lhe esclarecido naquele momento. Esse retorno deve acontecer em até 3 dias, para saber se a creche tem o mínimo de organização e boa comunicação;

3° Ao se decidir pela creche, você deve confiar plenamente ao deixar seu tesouro lá. Tire todas as suas dúvidas, permaneça por alguns minutos ao entregar a criança, mas vendo que está tudo bem, vá embora e volte para busca-la em horário reduzido, para que seu bebê acostume naturalmente e adapte-se com tranquilidade;

4° Em alguns casos de dificuldade na adaptação da criança, será indispensável as orientações de uma especialista em psicopedagogia; se a creche já contar com esse apoio, fique tranquila que a mesma poderá intervir e solucionar suas dificuldades e dúvidas;

5° Evite despedidas demoradas, para não passar insegurança para seu bebê. Diga olhando para ele(a) e sem chorar, ״querido (a), a mamãe te ama, mas precisa trabalhar, vai com a tia que a mamãe voltará para te buscar.״ Depois quando estiver no carro, chore, chore muito, só nós mães entendemos o que isso significa; o choro diminuirá a sua angústia.

6° Cuidado com a super proteção, a partir do momento em que seu bebê for para uma creche, ele terá contato com outras crianças e irá socializar-se, vai acontecer do seu filho não usar chupeta e chegar em casa com uma, as roupas da mochila poderão vir trocadas com a do colega, ou seja, situações que você não espera que aconteça, acontecerá. Lembre-se: na sua casa você cuida somente dele, na creche frequentemente será uma professora para cuidar de três!

7° Em questão de segurança, sem dúvida as creches ainda são mais procuradas do que as babás, pois as berçaristas são pessoas treinadas para esse cuidado, é um investimento alto, mas as vantagens fazem valer a pena, seu filho será bem cuidado, bem alimentado e o melhor: será estimulado o tempo todo, acelerando de forma saudável o seu desenvolvimento.

Fonte: texto retirado do livro Manual da Criança, autora: Angela Maria de Sousa Vilhena (todos os direitos reservados)

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *