Cadastre seu email e receba este eBook gratuitamente.
quero receber

É possível prevenir a mordida infantil?

mordida infantilPartindo do princípio que a criança percebe e aprende por meio do lúdico, experimentamos em creches uma proposta diferenciada, onde é possível prevenirmos para que a mordida infantil não aconteça com tanta frequência, e tem dado certo.

Utilizamos a estratégia e com ela conscientizamos as crianças e a família para juntos, de maneira concreta e lúdica, falarmos sobre os dentinhos, boquinha, paladar…

Como é feito

na escola  – a criança que morde ajuda a tia da enfermagem a fazer a massagem no machucado  do amigo, pede desculpas e depois recebe uma maçã para dar a mordida; assim , mudamos o foco da mordida no coleguinha, pois uma vez que a criança visualiza e percebe a mensagem no concreto, ela terá mais facilidade para assimilar com a situação na prática;

em casa – a criança pede desculpas e recebe a maçã para morder.

Com isso prevenimos a ação do morder, sem brigar ou excluir a criança que mordeu. Caso a criança não coma maçã, pode ser outra fruta.

Sabemos que nesta fase entre 2 e 7 anos (fase pré-operatório) – segundo teoria de Jean Piaget – a criança desenvolve funções simbólicas, aceitando tudo através de uma explicação (recurso visual), pois sua percepção ainda é global, não conseguindo discriminar muitos detalhes. Além disso, apresenta pequena capacidade de concentração.” Assim a criança imita o adulto, e a imagem que na hora relacionada à mordida na fruta, surtirá grande efeito.

Por que as crianças mordem as outras?

Desde o aparecimento dos primeiros dentinhos até os 2 anos, aproximadamente, as crianças costumam morder brinquedos, pessoas de seu convívio e objetos de seu dia-a-dia. Fazem isso em busca de novas sensações e movimentos, tomando assim, aos poucos, consciência de seu próprio corpo – de seu “eu corporal” e de seus limites.

Tal característica também é conhecida como “fase oral”. Fase pela qual a criança começa a interagir com o mundo, através da sua boca.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *